terça-feira, 20 de agosto de 2013

Devaneios



Eu que por hora sou feita de sonhos, daqueles que não imaginava que poderia criar, eu que embalo uma porção do infinito, a qual já não suponho viver sem amar, eu sou um ser entregue na providência superior e apenas espero... Espero que as noites cheguem mansas, que acolham a doçura das crianças que brincam inocentemente de fazer comidinhas  num quarto ou na sala de estar. Eu que recrio em mim um pedaço do universo, uma rotina de candura além de versos, que priorizo minha condição como uma graça de vida sigo brincando de ser estrela. Em mim essa constelação que parece entender minhas imperfeições e que contempla o divino, o essencial, a inspiração como uma ligação sublime com algo maior que nós. Assim, feita de metáforas e figuras, semeio pontos de luz que sustentem além das alturas, no aconchego do meu ventre, onde o amor há de ser maior que meus anseios, a repelir as sombras e os buracos negros. Perdoe-me a imperfeição deste cenário, o lúdico que em mim desde sempre trago, é que sou feita...De Sonhos. 

Um comentário:

  1. Lindo demais, minha amiga linda. Adorei esse texto. bjo grande.

    ResponderExcluir